sábado, 20 de outubro de 2012

SEGREDO


SEGREDO
 
Viajante dos sonhos, o poeta,
em devaneios, vive a sonhar
Sem medo, abre portas secretas
Proibidas por Zeus, de entrar.

Destemido enfrenta as quimeras
Das poesias desvenda o sagrado
E sonhando, as deixa mais bela
No sonhar, de versejo encantado.

Quem as lê, questiona intrigado!
De que dom, o viajante é dotado,
que o transforma, nesse ser mutante?

Esse milagre, nunca foi desvendado
Suas áureas porém, tem cor cintilante
Quiçá! Não é esse o segredo guardado?

Rosangela Colares



2 comentários:

Dulce Morais disse...

Que belo segredo você partilhou connosco, Rosangela.
O seu sonho nos leva através dos versos com doçura!
Beijinho!

Dulce Morais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.