segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Esse jardim, essa árvore






Na emoção do ar com doce maneiras
Na languidez do meu despertar sem desgastes
Nada de içar as velas sublimando
As fronteiras de uma música tranqüila e carinhosa...

Neste universo sempre existe uma escola
A vida com o tempo nos ensina como
Enfrentar determinadas situações, e tão frágeis são
Encarar uma sutil confissão que não compreendo

Uma confissão que tornou um momento mágico me fez buscar
Uma luz, um filamento na Bíblia
No entreabrir de uma página sagrada, me fez tremer nas emoções caladas
Coloco a maldita sombra de sensualidade em cativeiro

Uma sensível declaração .....................
Deixando-me desajeitada, olhando aquelas palavras
Caindo como uma cortina em um tom temporariamente sublime
Pensando em estender a mão para a árvore, mas...

Esse jardim, essa árvore esta fora de alcance da maledicência!




“Bendito o varão que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor. Porque é como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto.” (Jr. 17.7-8.)

Nenhum comentário: